• Danielle Lins

Minha experiência como empreendedora e CLT ao mesmo tempo



Cada jornada é diferente e tem seu próprio estilo. Pesquisas apontam que muitas mulheres começam a empreender por necessidade, outras dão o primeiro passo ainda no atual emprego. Isso é uma das coisas que me chama atenção do movimento empreendedor. Mas será que é possível gerir o próprio negócio e trabalhar para terceiros ao mesmo tempo?


Resolvi escrever sobre o tema aqui no blog para compartilhar com você a minha experiência como empreendedora e CLT, desde 2019. Você não sabia? Então é porque ainda não leu a minha história lá na home do site rsrsr..., mas tudo bem, eu te conto um pouco aqui.


Comecei a empreender aos 23 anos após à faculdade, em 2015, mesmo sem tanta experiência aprendi com o jornalismo a importância de construir network no ambiente de trabalho, foi quando fiz uma sociedade para montar a AC Comunicação.


Eu me dedicava 100% ao meu negócio e, apesar da parceria, os desafios para empreender existem, e na busca por conhecimento cursei um MBA (2016) que me permitiu explorar o cenário de empreendedorismo, a enxergar as minhas atitudes empreendedoras e fazer me apropriar da jornada.


Foi aí que comecei a repensar o meu propósito de vida e o trabalho que desempenhava na AC. Até que no final de 2018, resolvi desfazer a sociedade e sair do segmento político que atuava. Escolhi ‘pivotar’ (expressão bem conhecida no mundo do empreendedorismo), pois quem tem a essência empreendedora busca não se acomodar, sabe que é necessário recomeçar e abrir mão daquilo que não está fluindo para conquistar novas oportunidades.


Fiz muitas mudanças, e como ainda não conseguia viver apenas da AC como antes, recorri a um emprego que me desse flexibilidade para continuar com o meu negócio, tudo pensando de forma estratégica e com tempo determinado. Após longos meses enviando currículo, em abril de 2019 fui selecionada para atuar no projeto da UAB na Universidade Federal de Pernambuco - UFPE, onde estou até hoje.


Lembro que a minha primeira experiência de trabalhar com carteira assinada foi como jovem aprendiz em 2010, tinha 18 anos, com carga horária de apenas 4h por dia. Hoje, precisamente há 1 ano e 4 meses, encaro 8h diárias nesse ritmo de trabalho CLT e ainda empreendo.


Como eu consigo? Não tem uma receita pronta, gente! Trabalhar para terceiros e ao mesmo tempo para você requer mais planejamento, dedicação, foco e organização para se dividir e cumprir com as demandas dos dois trabalhos. Mas sabe o que faz a diferença? É entender que as atitudes e competências empreendedoras vão muito além da simples ideia de ter um negócio e esse movimento empreendedor está dentro de você.


Em meio às dificuldades, erros, acertos e aprendizados diários que enfrento, aprendo a ter atitude protagonista, a encarar novos desafios todos os dias e a compartilhar minha experiência como mulher e profissional. Longe de mim querer romantizar o cansaço ou induzir você a fazer o mesmo, cada jornada é única, tudo vai depender das suas estratégias para conquistar o que almeja. Desconstruí a AC e, mais ainda, a mim mesma, não é fácil e nunca será, pois empreender não é apenas sobre ter um negócio, mas sim empreender na própria vida.


Gostou desse conteúdo? Deixe o seu comentário e compartilhe com os amigos.

5 visualizações
LOGO 2-03.png

Siga a AC nas mídias sociais

  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
  • LinkedIn
  • Branca ícone do YouTube

Todos os Direitos Reservados © 2020 DANIELLE LINS