• Danielle Lins

De contadora à voluntária social

Atualizado: Jan 30

Com força e determinação, Leonira construiu um dos mais renomados escritórios de contabilidade do município. Crédito: Diêgo Albuquerque Fotografia

Com uma gargalhada que contagia as pessoas em sua volta, Leonira Maria da Silva, de 65 anos, é contadora aposentada, viúva e tem quatro filhos. Hoje se dedica ao voluntariado da Igreja Episcopal Carismática ajudando na área social em comunidades carentes. “Pedi a Deus que se Ele me desse condições iria me dedicar ao voluntariado. Hoje trabalho de segunda a quinta num projeto com crianças e em movimentos de evangelização”, conta feliz.


Leonira sempre teve uma vida corrida, criou os filhos conciliando casa, trabalho e estudo, mas para dar conta de todos os afazeres ela precisou da ajuda da mãe que hoje tem 88 anos, uma peça fundamental na educação dos filhos. “Não teria vencido tantas barreiras sem ela. Morávamos todos juntos, trabalhava de dia e estudava a noite. Até hoje não paro em casa, ajudo a administrar o meu lar e cuidar dos meus pais idosos,” afirma Leonira.


Determinada e forte, Leonira tem formação em Contabilidade, Ciências Contábeis e Direito. Aos 16 anos teve o primeiro emprego no serviço externo de um escritório, aos poucos assumiu todas as tarefas dele, e depois teve o próprio escritório de contabilidade. “Foram 47 anos dentro da área, agora estou desfrutando de uma vida diferente e de descanso”, diz satisfeita.


“Eu não sou mulher de ficar parada, sou de ficar o tempo todo me movimentando”. É assim que Leonira se enxerga e fez dos obstáculos uma ponte para alcançar seus objetivos. Ela enfrentou muitos preconceitos por ser mulher, principalmente quando os clientes preferiam trabalhar diretamente com contadores homens, mas isso não a impossibilitou de continuar a carreira, pelo contrário, fortaleceu-a e a incentivou a trabalhar com dedicação e excelência.


Na caminhada profissional, Leonira sempre buscou aprimorar seus conhecimentos através de cursos e capacitação. Ganhou vários prêmios, inclusive, destacou-se como a primeira conselheira do interior do Conselho Regional de Contabilidade de Pernambuco a receber o prêmio de Caduceu por serviços prestados, o mais alto da categoria dos contadores. “Ano passado recebi uma medalha durante uma homenagem do curso de Ciências Contábeis da FACOL em comemoração ao dia do contador”, ressalta contente.


Depois de se aposentar Leonira repassou o escritório para os filhos, fez uma sociedade entre eles e está como majoritária administrando a parte financeira. “Sempre digo aos meus filhos: trabalhe com dignidade, respeite o cliente, o trate bem, faça aquilo que você foi proposto a fazer muito bem feito, com certeza nunca vai faltar cliente para você, como nunca faltou para mim”, garante a contadora.


Hoje, essa mulher ativa tem tempo livre para cuidar da família, da casa e dos trabalhos na igreja. Com sua história de vida consegue inspirar outras mulheres a conquistar seus sonhos. “Quero viver para evangelizar, cuidar de pessoas, orientar crianças. Que as mulheres possam se lançar, ter iniciativa e força de vontade. Muitas vezes quando dou testemunho na igreja algumas mulheres vêm me abraçar e dizem que se identificaram comigo. Fico feliz em trazer uma luz para essas mulheres e mostrar que elas têm uma força interna que as fazem vencer”, conclui.


Gostou desse conteúdo? Deixe o seu comentário e compartilhe com os amigos.

LOGO 2-03.png

Siga a AC nas mídias sociais

  • Facebook
  • Twitter
  • Instagram
  • LinkedIn
  • Branca ícone do YouTube

Todos os Direitos Reservados © 2020 DANIELLE LINS